This website requires JavaScript.
Espanha Bandeira

Cervejas de Espanha

História da cerveja en Espanha

A cerveja era consumida na Espanha muito antes da romanização, especialmente pelos povos celtas do noroeste peninsular, segundo historiadores romanos como Estrabão ou Plínio, sendo a palavra cerveja derivada do latim cerevisia da antiga palavra celta para cereal coirm. Recentemente, a descoberta da cerveja mais antiga da Europa em Soria marca a existência de cerveja na península já em 2.400 AC. Mas após a chegada dos romanos, o vinho deslocou a cerveja como bebida diária, quase desaparecendo seu consumo durante os séculos seguintes. Só no século XVI é que a cerveja regressaria a Espanha, graças a Carlos V, natural de Gante, que introduziria cervejas belgas em Madrid. Ainda assim, a produção de cerveja nos séculos XVI e XVII era marginal em relação ao vinho, e a cerveja era considerada uma bebida pobre e de baixa qualidade. Só no século XIX, com o advento da industrialização e da produção em massa de cerveja, é que esta regressaria ao mercado espanhol, tal como a cultura do lúpulo seria recuperada. O movimento craft na Espanha não ganharia impulso até o início da década de 2010, com cervejarias reconhecidas mundialmente como Naparbier, Nómada, Laugar ou La Pirata. Nos últimos anos, a quota de mercado tem vindo a aumentar continuamente, com um grande número de novas cervejeiras por ano, destacando-se nomes como La Quince, La Calavera, Edge Brewing ou Jakobsland.

Cervejeiros de Espanha